4 de dez de 2010

uma mistura de sentimentos.

   Confusa?  É! Essa é a palavra ideal pra demonstrar como eu estou agora! De um lado o garoto mais fofo do mundo, e devo admitir que é um dos mais lindos também,  do outro, um dos meus melhores amigos.
   Vamos chamar o primeiro garoto de Bruno e o segundo de João.
    O Bruno...    Ai meu Deus do céu...   o Bruno é O Bruno, entende?  Ele é lindo, fofo, diz coisas pra mim que nem as pessoas que convivem todos os dias comigo, inclusive eu mesma, já notaram. Ele diz como me ama e que não consegue viver sem mim. Até quando nós brigamos ele se declara, de uma forma meio estranha, mas se declara.  Sim, ele é perfeito! Tirando o fato de que ele mora um pouco longe daqui.
    Agora o João... caramba! o João é o meu João entende? Conheço ele há anos e embora ele nunca tenha dito nada à respeito dos sentimentos dele por mim, toda vez que falo com ele minhas mãos tremem, fico vermelha e com um sorriso bobo mas um tanto quanto disfarçado na cara. E caramba, ele é lindo também! Mas é meu amigo, sabe? Quer dizer, mesmo que eu fosse apaixonada por ele, eu teria medo de tentar alguma coisa, por menor que fosse, porque depois nunca mais seria a mesma coisa.
    Pensando por esse ponto de vista, valeria mais a pena tentar algo com o Bruno, não que não sejamos amigos, mas é que nossas conversas são sempre baseadas em "eu te amo" , "preciso de você ao meu lado agora"  e mais um monte de coisas fofas que só um casal consegue suportar. Não é tanta amizade assim, é mais um suposto sentimento existente que nós dois preferimos chamar de amor, mas amor...  bom, eu ainda não sei se posso chamar isso de amor. Talvez paixão seja mais apropriado. Uma suposta paixão.
    Eu estou a beira de surtar aqui. São tantos sentimentos tão diferentes, mas ao mesmo tempo tão iguais! É uma mistura de amor, paixão, amizade...  É uma mistura de sintomas completamente diferentes, mas que juntos se tornam idênticos e causam a mesma sensação! São as minhas mãos que tremem enquanto digito, é o meu sorriso completamente bobo e mongo enquanto falo com os dois, são os olhos cheios de lágrimas quando eles dizem que me amam, são as músicas que não paro de ouvir quando não falo com eles...
                                                                                        É muita coisa pra eu saber o que sinto agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário