2 de mar de 2011

airplanes .


     Se eu pudesse fazer apenas um pedido aos aviões, seria para que eles não decolassem. Se eu pudesse fazer apenas um pedido ao meu coração que fosse atendido, seria para que ele colocasse um X no nome Bruno. Mas acontece que eu não posso fazer nenhum desses pedidos.
     Ele vai embora, vai pra Espanha, há milhares de quilômetros de mim. Vai ter uma nova vida, vai conhecer novas pessoas, vai me esquecer completamente.
      Eu realmente fico feliz por ele. Quer dizer, ir morar no exterior é uma oportunidade que poucos tem, uma oportunidade que eu não tenho. Vai ser ótimo pro futuro dele e o todo o mais. Mas ao mesmo tempo que me coração se enche de orgulho pela oportunidade dele, ele se entristece porque eu ainda o amo. Eu ainda amo a pessoa que me fez chorar por um amor de verdade, ainda amo a pessoa que fez com que eu me sentisse mulher pela primeira vez na vida, eu ainda amo a pessoa que eu nunca vi na vida, mas que é como se sempre estivesse ao meu lado.
      A minha maior vontade era de pegar um taxi agora, ir para o aeroporto ao encontro dele e então implorar para que ele ficasse e se ele não aceitasse ficar, eu imploraria aos aviões para ficarem parados em seus devidos lugares, para que não ligassem suas turbinas.
      Imploraria para o tempo parar, para que eu pudesse admirar o brilho de seus olhos pela primeira e última vez. E então quando o tempo voltasse ao seu estado normal e os aviões voltassem a ligar suas turbinas eu iria embora. Sozinha, da mesma forma como cheguei.
      Sozinha, com os olhos cheios de lágrimas, com um sorriso de decepção e alegria no rosto. Decepção, pois não consegui mais do que alguns segundos com o amor da minha vida e alegria, porque eu o vi, eu falei com ele, eu o toquei, mesmo que sem querer. E dentro do meu coração haveria uma pequena partícula de esperança.
       A esperança de que quando eu chegasse na porta do aeroporto, eu ouvisse alguém chamar o meu nome, então eu me viraria para olhar e o veria sorrindo pra mim e quando eu menos esperasse ele iria me tomar em seus braços ...